DOCUMENTO DO MÊS: Farol da Ilha do Mel
09/12/2021 - 14:15

Com o intuito de divulgar o acervo do DEAP paulatinamente, criamos a série "Documento do mês" em que, mensalmente, um documento presente na instituição será apresentado. Estreando essa iniciativa, apresentamos o Farol da Ilha do Mel:

Em 1872 foi erguido o Farol das Conchas, por ordem de Dom Pedro II, com a finalidade de orientar os navegadores da região. O Farol é todo feito em ferro fundido e considerado uma das grandes obras de engenharia da época [Fonte: Portal da Ilha do Mel. Disponível em: <https://www.ilhadomel.net/historia-da-ilha-do-mel/>. Acesso em: 15 jul. 2021 ].

Dez anos antes da construção, em 20 de fevereiro de 1862, o capitão do porto Gabriel Ferreira da Cruz enviou um ofício ao Presidente de Província, Antonio Barboza Gomes Nogueira, com informações sobre a Ilha do Mel e o local onde construir o farol. Segue abaixo o registro digitalizado, cujo original está presente no acervo do Arquivo Público do Paraná*. Posteriormente, há a transcrição do ofício:

 
 

            Em desempenho do que V. Exª me ordenou em officio de 12 do corrente mez, acompanhando copia do trecho da consulta do Conselho Naval nº 541, de 24 de Dezembro do anno proximo passado, cumpre-me informar á V. Exª que a ilha do Mel é de feito baixa e apresenta na face que está lançada sobre a costa cinco monticulos, que vistos ao longe pelo navegador que a demanda, principalmente com a latitude exacta, parecem outros tantos ilhotes, por estarem todos na direção s4 s0, pouco mais ou menos; e é o primeiro destes monticulos, a contar no N, e que fica junto á entrada da barra, denominado morro das Conchas, que a commissão escolheo para collocação do pharol, e de cuja escolha deve lisongear-se, tanto por ser justamente o ponto N.E. da ilha, de que trata a consulta, como por ser opinião de todos os homens conhecedores desta parte da nossa Costa, que nenhum lugar existe aqui que melhor possa satisfazer o fim; porquanto, qualquer que seja a posição do navio, quer vindo do N ou do S, e por mais aterrado que esteja deve ver necessariamente o pharol.

            Agora permitta V. Exª que declare, que ligo um interesse tão intimo a este negocio, que não éra possível deixar de encaral-o sob o ponto mais serio de vista.

Deus Guarde a V Exª

Capitania do Porto da Provincia do Paraná, em Paranaguá, 20 de Fevereiro de 1862.

Illmo e Exmo Snr Don Antonio Barboza Gomes Nogueira

Presidente da Provincia.

Gabriel Ferreira da Cruz

Capitão do Porto

*[Referência - BR PR APPR PB 001 - AP 133, páginas 146 e 147 - Livro de Ofícios ao Presidente da Província do Paraná – Ofício do Capitão do Porto ao Presidência da Província do Paraná em 22 de fevereiro de 1862]